terça-feira, 29 de maio de 2012

Eu mereço?


Tenho tido dias difíceis, como qualquer mortal, muita angústia, dor, saudade, desapego...

E acontece de vir aquele sopro inesperado que te alça de volta pros ares... Hoje eu recebi um e-mail da minha professora de Literatura Portuguesa, Tânia Lima, que entre outras coisas, dizia:

''... Acreditar em um mundo melhor sempre esteve na maleta de sonhos. Sempre vi qualquer trabalho como digno, o importante é não desfocar de onde se pretende chegar. E em literatura chegar é sempre um terreno movente, incerto, mas um território sagrado. O amor às palavras é o grande convite que perfaz o caminhar de um escritor. Amar as palavras como se fossem uma pessoa...''


[ ... ]

A música que me lava. Cura a alma. Já disse isso aqui no blogue, mas hoje eu quero curar vocês, na verdade, oferecer-lhes um bálsamo.

O segundo sopro veio do Daniel Mateus, esse Boneco de Pano, muito Antiromântico. Ele me trouxe isto:


ABSURDO

Já sei, tentei demais
insisti, e perdi por completo a cabeça
mas de tanto tentar encontrar a razão
Eu sei, enganei demais, pisei
Em quem não merecia
E perdi quem eu não merecia
por ti

agora que eu já não sou
mais aquele rapaz que você encostou
os seus lábios em paz
já não vejo razão,
para ficar

Agora que o tempo passou
e as pedras rolaram
você vem me falar
me pedir um abraço,
pra quem sabe talvez
eu possa te salvar

Mas não é fácil
Dormir com tudo
e acordar no completo vazio
sem ter nada nas mãos
pra sequer apalpar

Mas não é fácil
chega a ser absurdo
que o nosso carinho
se resuma em se olhar
e dizer "bom dia".


[ ... ]

Para você ouvir.



E, então, para completar o meu ritual, passei aqui para nunca me esquecer que "Milagres acontecem quando a gente vai à luta!"






Acho que no fundo, só preciso me reaproximar da minha essência.

Nenhum comentário: