domingo, 22 de janeiro de 2017

21.1



fica na língua todas as perguntas. tinto ou seco? a malícia surge como prêmio, como um calafrio que estava ali escondido sob a pele e que vem à tona na loucura do seu toque. na cama ou no chão? a leve timidez do seu corpo aponta pro anseio de estar completa. a sua voz encontra passagem pelos meus tímpanos e me leva de volta pro seu leito aonde me afogo no gosto. se te falta o encontro sobra para nós as possibilidades desse caso ser muito mais. se quer precisamos de roupas. somos o que somos quando estamos nus. a própria carne. mas hoje, ficamos eu a garrafa de vinho, esperando a sua boca.

Nenhum comentário: