quinta-feira, 17 de março de 2011

cotidiano

17.03.2011
por Maria Clara
@Clarinhahuru


“Ela resolveu que hoje seria diferente.
Então acordou cedo, não porque precisava chegar no horário, mas porque queria acordar.
E se arrumou ligeira, não porque estivesse com pressa, mas porque queria remir o tempo.
E comeu doce, não porque sentiu vontade, mas porque dava prazer na hora da leitura.
E lavou as mãos, não porque estivessem sujas, mas porque ela gosta de sentir o cheiro do sabonete nas mãos.
E olhou as unhas, não porque estivessem bonitas, mas porque ela gosta da cor do esmalte.
E saiu, sentindo o vento nos cabelos, pensando na vida.
E riu, não porque estivesse vendo algo engraçado, mas porque sentiu vontade de rir
Do vento que teimava em irritá-la, sem sucesso.
E ouviu música e cantou só pra ela
Sem se importar com mais nada
Ela, e só ela,
Que consegue ser bela sem querer”


...

2 comentários: