sábado, 29 de setembro de 2012

TAMBOR

Quando os tambores tocaram
eu estava no meio da roda
suado, girando entre almas e notas.


Meu tambor de guerra,
passos pesados pra marchar,
outro tambor rugia dentro do peito.


Emigravam de mim gestos,
risos, giros, saltos ...
Rotas variadas para chegar noutro lugar,
e assim, conhecer outro eu:
tambor novo.

Um comentário:

Nathi disse...

ritmo é coisa que respeito muito!